inovação
Pedreiro aposentado constrói casa de cabeça para baixo no ES
Construção tem telhado encostado no gramado e porta é invertida.Dono diz que, após se aposentar, quis fazer algo diferente.
21 JAN 2017
Por G1
16:20

Casa virou um atrativo na região - Foto: Divulgação / G1
Um pedreiro aposentado construiu uma casa de cabeça para baixo, em São Mateus, no Norte do Espírito Santo. A construção, que tem quartos, banheiro e cozinha, tem chamado a atenção dos moradores da cidade.

Por dentro, a casa parece normal, com todos os cômodos de uma construção tradicional. Mas, do lado de fora, tudo é invertido para parecer que a casa está de ponta cabeça.

O telhado fica na parte de baixo, encostado no gramado. A chaminé e até a caixa d?água também se apoiam no chão, para dar sustentação à construção.

As janelas e as portas foram colocadas no alto da casa, também na posição invertida. E como a porta é apenas um ?enfeite?, sem serventia, a entrada da casa fica na parte de trás.

O autor da ideia é o pedreiro aposentado Valdivino Miguel da Silva, que levantou a casa. ?Trabalhei muito tempo com obras em Colatina [Noroeste do Espírito Santo] e depois que me aposentei resolvi fazer uma coisa diferente. E decidi fazer uma casa de cabeça para baixo?, contou.

Quando estava ainda no papel, a ideia não agradou a esposa de Valdivino. ?Falei para ele que ele era louco. Mas quando ele encasqueta de fazer uma coisa, ele vai e faz?, brincou a dona de casa Elisabete Clemente.

Depois de pronta, a casa conquistou toda a família. ?Agora que a casa está pronta eu achei bacana, agora não é mais loucura?, disse Elisabete.

Uma das filhas do casal confessa que já esperava por algo inusitado saindo da cabeça do pai. ?Ele é muito criativo. Tem outras invenções dele. Quando coloca uma coisa na cabeça, não tem jeito, ele começa e no final sempre fica tudo lindo?, disse Kênia Miguel da Silva.

De tão inusitada, a casa virou um atrativo na região. Quem passa por lá, não perde a chance de tirar uma foto. ?É a primeira vez que a gente vê uma casa construída dessa forma. Tem que registrar?, disse uma moradora.

Apesar do apego à casa, Valdivino disse que a família não vai morar nela. A casa será alugada para outros moradores.



facebook googleplus pinterest twitter