MIGRAÇÃO
PT pode ser desmontado no Estado com a saída de deputados
Cabo Almi foi sondado para entrar no PSD e Vander no PHS
23 JAN 2017
Por Correio do Estado
07:50

Cabo Almi pode migrar para o PSD - Foto: Divulgação
O PT pode ser desmontado em Mato Grosso do Sul com a saída de alguns deputados estaduais e um federal para outros partidos. A única estrela de expressão hoje do petismo no Estado é o ex-governador e deputado federal José Orcírio dos Santos. Até ele teria sido sondado para trocar o PT pelo PDT. Mas deve permanecer para retomar o espólio da agremiação com o desligamento do senador cassado Delcídio do Amaral.

O deputado estadual Cabo Almi estaria hoje com um pé dentro do PSD do prefeito de Campo Grande, Marcos Trad. As conversas políticas com o parlamentar estão avançando para entendimento. O problema é arrumar brecha para trocar de partido sem o risco de perder o mandato por infidelidade partidária.

Cabo Almi sempre foi crítico dos erros do PT. Os escândalos de corrupção e a prisão da cúpula do partido abalaram a credibilidade do petismo no País. Em Mato Grosso do Sul não foi diferente. O partido não conseguiu eleger nenhum prefeito nas eleições do ano passado em consequência do desgaste da imagem.

Alguns petistas disputaram as eleições por outros partidos para não carregarem a mancha dos escândalos. É o caso do prefeito de Corumbá, Ruiter Cunha de Oliveira. Ele migrou para o principal rival do PT em nível nacional, o PSDB, de olho na prefeitura. E saiu vencedor sobre o então prefeito Paulo Duarte, outro que trocou o PT pelo PDT.



facebook googleplus pinterest twitter